Motivados pela fé, pelas tradições ou pelo saudável convívio entre pessoas alegres e afáveis, milhares de peregrinos e visitantes continuam a acorrer, anualmente, às festas e romarias das Montanhas Mágicas.

As festas e romarias deste território revelam uma inesgotável fonte de costumes e tradições, transmitidas ao longo de gerações. Dos rituais instituídos fazem parte a decoração dos altares e dos andores, a preparação da procissão, a confeção de faustosos banquetes para receber familiares e amigos, a seleção dos melhores vinhos para acompanhar a boa comida, o lançamento dos foguetes, entre outros.

Aqui, o sagrado e o profano convivem em perfeita harmonia e o ambiente é de grande alegria, não faltando as procissões com belíssimos andores, as bandas filarmónicas, os ranchos folclóricos, as marchas, os cortejos, os desfiles da mordomia, os leilões, os cantares ao desafio, o inconfundível som das concertinas, as feiras tradicionais e os bailes à moda antiga.

Com a profusão de igrejas, capelas, ermidas e santuários de montanha, distribuídos por todo o território, é fácil compreender a existência de um número tão significativo de festas e romarias que atraem não só os fervorosos peregrinos que buscam milagres e cumprem promessas, mas, também, turistas e visitantes, atraídos pelas tradições, pelos locais de culto, pelas lendas, pela cultura e pelo património.